Sábado, 15 de dezembro de 2018 - R.C. de Curitiba Oeste - Distrito 4730 - © 2013
   | | | | |
 
   
Rotary Club de Curitiba Oeste Rotary Club de Curitiba Oeste

Rotary Club de Curitiba Oeste Tudo sobre Rotary Rotary Club de Curitiba Oeste Mensagens de Capa Rotary Club de Curitiba Oeste Notícias e Informações

Mensagens dos Presidentes

O Papel dos Rotary Clubs no Combate à Corrupção - 2/2/2012

Rotary Club de Curitiba Oeste | Sergio Luiz Sottomaior (Arzua) PereiraNo último mês de Janeiro, o Rotary Club de Curitiba Oeste incluiu em sua programação um debate sobre "O Papel dos Rotary Clubs no Combate à Corrupção". Nessa ocasião não tínhamos idéia de que o assunto despertaria tamanho interesse e que vários Clubes passariam a debater o novo tema, com tanta disposição e motivação.

Isto demonstrou o clamor dos rotarianos para que nossa organização se posicione nacionalmente sobre o assunto e que um grito rotário de "BASTA" ecoe em todos os Distritos do Brasil. Demonstrou também que os rotarianos estão dispostos a empunhar esta bandeira, obviamente dentro dos preceitos e bom senso que norteia nossa organização.

Não desejamos perseguir este ou aquele corrupto. Não desejamos imputar responsabilidades neste ou naquele partido político. Não desejamos ofender ou culpar nossos governantes. O que desejamos é pressionar de forma rotária nossas autoridades e esclarecer nossa população sobre a necessidade de se criar dispositivos eficazes e contundentes de combate à corrupção. Dispositivos estes que valham tanto para o Presidente da República, quanto para nossos filhos e netos. Dispositivos que coíbam novos atos de corrupção através de punição rápida e eficaz, tanto para o corruptor quanto para o corrompido.

Nosso País não comporta mais aumentos ou criação de novos impostos. Então temos que fazer o quê? Fazer como qualquer empresa privada faz em tempos de crise. Enxugar os custos, otimizar processos, manter estritamente os cargos necessários e ampliar o controle e o combate ao desperdício e mal uso das ferramentas disponíveis.

Imagine que, antes de aumentar ou criar qualquer imposto ou taxa, nossos Governantes fossem obrigados a demonstrar por "A" + "B" o que tem sido feito para minorar o desperdício, eliminar o desvio de verbas, diminuir o efetivo e aproveitar estruturas criadas anteriormente. Também deveriam demonstrar o montante de verbas recuperadas, que haviam sido desviadas por corrupção.

Não há mais espaço para omissão. Temos que exigir competência das pessoas que escolhemos para nos representar e fiscalizar seu comportamento. Não há mais espaço para Imunidade Parlamentar, Foro Privilegiado e lentidão da Justiça. O Judiciário deve ser finalmente independente do Executivo e a CNJ exercer suas funções fundamentais.

E o Rotary? Através de seus fóruns semanais, devemos concatenar ações para atingir esses anseios legítimos do cidadão. Precisamos ser o fiel da balança, sem paixões partidárias e muito menos ambições políticas.

Em suma, devemos aplicar a Prova Quádrupla a todo o momento. Se assim o fizermos, verificaremos que o ato de omissão ou complacência não é justo e muito menos benéfico para todos os interessados.

Sergio Luiz Sottomaior Pereira
Presidente 2011/2012
Rotary Club de Curitiba Oeste

Rotary Club de Curitiba Oeste | Interact | Manuella Costa PiresQuem nunca fez uma chantagenzinha em troca de um favor? Quem não usou o tal "jeitinho brasileiro" a seu favor? Será que existe o 0% corrupto?

No Brasil, vivemos uma realidade paralela. Temos as pessoas mais ricas e as mais pobres também, são dois cenários que se contrapõem todos os dias. No sinal o menino pede uma moeda, no plenário o deputado desvia a verba. Estamos no momento da ascensão, com a faca e o queijo na mão. Tem o pré-sal, o destaque internacional e para o pobre falta 1 real.

Historicamente acompanhamos as grandes fraudes que as quais o Brasil sofreu e sofre até hoje as conseqüências. Será que a culpa toda é de quem está no poder? Vamos nos colocar no lugar, será que você com 1 milhão nas mãos e chances de arrecadar 10 mil para sua mãe no hospital, não faria um bom desvio de verba? É claro que lá no plenário o roubo é por bem menos, e disso nós sabemos, mas não interessa o motivo, os honestos e íntegros não deixam a desejar, esses anônimos fazem grandes diferenças na sociedade, salvam muitas vidas - inclusive, enquanto os corruptos e corruptores eliminam as chances de muitos viverem..., pasmem: matam muitos ao assim proceder.

Nós erramos no simples, quando somos colocados sob pressão procuramos um desvio, muitas vezes até de conduta. O que parece é que essa mentalidade preguiçosa entrou em nossas cabeças e agora se necessita de um esforço muito grande para tirá-la. Escutamos: "Não tem problema, é pouquinho mesmo, eles roubam milhões". Aí está o grande problema, desde pequenos, no ciclo básico da educação somos condicionados a troca, a chantagem, quem nunca ouviu "Se você não fizer o que a mamãe falou, vai ficar de castigo, não ganha o brinquedo." Esse condicionamento é carregado a vida toda e quando chega o poder o desvio de conduta acontece.

A solução para tudo isso pode ser que nunca encontremos, mas parados é que não dá para ficar. Em vez de críticas aos "homens do poder", deveríamos (devemos) combater a corrupção pouco a pouco. Começa em casa, aprendendo valores elevados como respeito as pessoas e aos bens de uso comuns, ensinado aos filhos pelo exemplo, formando uma geração base com um bom caráter; depois na escola colocando em prática tudo aquilo que aprendemos, assim também na faculdade, no mercado de trabalho e na vida em sociedade. Todos os dias somos colocados em prova, cabe a cada um decidir o futuro da sua nação combatendo aos poucos a desonestidade e a corrupção. Busquemos então os bons modos, a integridade e a verdade em qualquer situação.

Manuella Costa Pires
Presidente 2011/2012
Interact Club de Curitiba Oeste




  Voltar

 

 

 

Leia mais [+]
Leia mais [+]
Leia mais [+]
Leia mais [+]
Leia mais [+]
Leia mais [+]
Leia mais [+]
Leia mais [+]
[+] Lista Completa de Notícias
"Ausente a Cultura, prevalece a força da ignorância." João Darcy Ruggeri